GRAVE: FAMÍLIA DENUNCIA MAL ATENDIMENTO EM IDOSA DE 65 ANOS NO HOSPITAL DE PARAÚ; OUÇA

A idosa Maria de Fátima, de 65 anos, no hospital de Paraú - Foto autorizada pela filha
Da redação - Assú Notícia: Uma família de uma senhora de 65 anos, procurou a reportagem do ASSÚ NOTÍCIA para denunciar um mal atendimento acontecido dentro do hospital de Paraú, administrado pela chefe do executivo Maria Olímpia, investigada e alvo de operações do Ministério Público e GAECO.

Segundo Maria da Conceição Peixoto Silva, filha de Maria de Fátima Peixoto, de 65 anos, a sua mãe teve um péssimo atendimento no hospital da cidade, após ela se queixar de falta de ar. Com a saturação muito baixa, a idosa precisaria receber um atendimento rápido para não morrer.

As redes sociais da prefeitura, contrasta tudo que é vivido pela população, que sente na pele, a péssima qualidade da gestão da prefeita. Em agosto de 2021, um idoso foi transferido em uma toro para o hospital da cidade, por falta de ambulância. Alguns meses depois, o aposentado morreu. O assunto foi abafado pela gestora incompetente, que se quer, reconheceu o erro grave cometido pela saúde municipal. A falta de ambulância, e até mesmo de humanidade, causa uma dor maior em quem precisa do serviço público de saúde. Um idoso de 76 anos, por nome de Damião Lúcio, precisou ser transferido para a cidade de Assú, onde seria submetido a uma consulta. Damião, é acamado, usa sonda e tem traqueostomia, e passa por dificuldades, quando deveria ser bem assistido, numa situação em que é preciso ter humanidade.  RELEMBRE AQUI

Maria da Conceição, relata em áudio, que sua mãe 'quase morreu' quando foi transferida em uma ambulância do hospital de Paraú, para o Hospital Regional Nelson Inácio dos Santos, em Assú, para uma UTI. Segundo os familiares, a equipe do hospital de Paraú, não teria feito o transporte correto para com a paciente, que chegou 'quase sem ar' no hospital. O vídeo abaixo, tem os detalhes contados por uma das filhas da idosa, que encontra-se revoltada. Ao mesmo tempo, a família também divulgou um áudio de um possível médico, que 'deu' um diagnostico sobre a transferência da paciente. Ouça.


whatsapp