RN CONTABILIZA 13 MORTES DE CRIANÇAS POR COVID-19; MÉDICA APONTA SÍNDROME

A Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) divulgou recentemente que, no ano passado, 13 crianças morreram de Covid-19 e cerca de 3.866 crianças e adolescentes testaram positivo para a doença em todo o estado. De acordo com a Sesap, apesar do número de mortes em crianças ser abaixo, comparado com as demais faixas etárias, em caso de sintomas gripais, os pais devem ficar atentos e levar os filhos para realizar testagem e assim iniciar o tratamento o mais breve possível. A infectologista Manoella Alves alerta que existe uma síndrome inflamatória rara, em crianças após a recuperação. A infectologista Manoella Alves, que atua como chefe da UTI Covid do Hospital Giselda Trigueiro desde o início da pandemia, explica que a síndrome “pode acontecer após o quadro agudo da Covid-19. são casos raros vistos em crianças e adolescentes”, contou. Já o diagnóstico do coronavírus em crianças e adolescentes se dá da mesma maneira que em adultos, isto é, Swab ou sorologia, segundo a infectologista. “As crianças apresentam quadros mais leves de Covid-19 em geral. Os casos mais graves a gente percebe que são apresentados por pessoas do grupo de risco”, acrescentou ela. A Sesap informa que no RN qualquer criança com sintomas de síndrome gripal, preferencialmente entre o terceiro e sétimo dia do início dos sintomas, pode fazer o RT-PCR. Basta o responsável levar a criança a uma unidade de saúde. 

Síndrome Inflamatória 

Durante pico da pandemia da Covid-19 no continente europeu, em abril de 2020, houve alertas em diferentes países sobre a identificação de uma nova apresentação clínica em crianças, possivelmente associada com à infecção pelo SARS-CoV-2 (vírus causador da Covid-19), definida posteriormente como Multisystem inflammatory syndrome in children (MIS-C)1-3, traduzido para o português como síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P). Ela é caracterizada por febre persistente acompanhada de um conjunto de sintomas que podem incluir gastrointestinais, com importante dor abdominal, conjuntivite, exantema, erupções cutâneas, edema de extremidades, hipotensão, dentre outros. Os sintomas respiratórios não estão presentes em todos os casos. Diante do surgimento desta síndrome, o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS), implantou o monitoramento nacional da ocorrência da SIM-P temporalmente associada à Covid-19. Até 19 de setembro de 2020, foram confirmados 380 casos da SIM-P temporalmente associada à Covid-19 em crianças e adolescentes de 0 a 19 anos, com registro de 26 óbitos. No RN, houveram 12 casos para a SIM-P, com uma morte até o período. Dentre os casos, 52,9% foram registrados em crianças e adolescentes do sexo masculino, com 37,4% dos registros na faixa etária de 0 a 4 anos e 32,6% na faixa etária de 5 a 9 anos. Dentre os óbitos, 50,0% (n=13) foram registrados em crianças de 0 a 4 anos. - Agora RN


whatsapp