CORPO ENCONTRADO EM VALEIRO À DERIVA NA COSTA DE NATAL É DE ITALIANO

O Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) confirmou que o corpo encontrado dentro de um veleiro que estava à deriva a 26 km da costa de Natal é do italiano Stefano Magnani, de 52 anos.
A embarcação foi encontrada no dia 7 de maio. Dentro dela, estavam os documentos do italiano, que não foi identificado inicialmente devido ao avançado estado de decomposição do corpo.
Diante da situação, foi necessária a realização do exame de DNA, que confirmou a identidade de Stefano Magnani. Foram usados um fragmento do fêmur e um fragmento do músculo da coxa direita para a análise.
O exame fez o comparativo com o material genético da mãe de Stefano e confirmou o vínculo de maternidade.
No dia 30 de maio, os peritos do Itep já haviam revelado que a morte do italiano aconteceu por desidratação e desnutrição extremas.
Os peritos também haviam confirmado que o corpo não apresentava nenhuma lesão traumática, ou machucado.
Até a atualização mais recente desta reportagem, o corpo do italiano seguia no Itep. É necessário que a retirada seja feita pela família. 
O veleiro
O veleiro Mona-Mi F. S. foi encontrado em alto mar, à deriva, a 26 km da costa de Natal, no dia 7 de maio. A embarcação foi rebocada por um barco pesqueiro até o Iate Clube de Natal, onde ficou ancorada.
O barco estava com o leme e o mastro quebrados e tinha vários outros sinais de depredação.
Os funcionários do Iate Clube consideraram que, pelo estado em que o barco foi encontrado, pode ter passado muito tempo à deriva.
Parte da proa também estava destruída - provavelmente pela queda do mastro. G1RN

whatsapp