MAIS DE 25 MIL ESPELHOS D'ÁGUA SÃO IDENTIFICADOS NO RN, SEGUNDO PESQUISA

O Rio Grande do Norte possui 25.306 espelhos d´água- entre açudes, aterro barragens e lagoas (corpos hídricos). Esse dado é fruto da pesquisa realizada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) no período de 2019 a 2022. A quantidade de espelhos d´água identificados pela EMPARN é 11 (onze) vezes mais do que o último levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Recursos Hídricos (SERHID) em 1998, que foi de 2.254 corpos hídricos. Em termos de área ocupada pelos espelhos d´água (bacia hidráulica), 93,47% dos corpos hídricos tem área (bacia hidráulica) menor que cinco hectares.

“A pesquisa visa contribuir com a atualização dos corpos hídricos no sentido de subsidiar a construção de uma política estadual de recursos hídricos como também nas atividades de planejamento dos instrumentos da política estadual de recursos hídricos, onde a unidade de planejamento são as bacias hidrográficas”, disse o pesquisador da Emparn que coordenou os trabalhos, Nelson Césio Fernandes Santos.

O levantamento utilizou imagens do satélite Sentinel-2a/2b e as bandas 2, 3, 4 e 8 do ano de 2019, que permitem maior definição quanto a diferenciação das superfícies de água e os demais elementos da superfície terrestre.

“Diversos fatores como a resolução e gratuidade das imagens de satélites; a frequência com que passa pelo mesmo local; os softwares de geoprocessamento; a tecnologia da informação e a velocidade de processamento de dados e imagens, contribuíram para uma melhor precisão na identificação dos corpos hídricos”, disse Nelson.

Resultados

Entre os principais resultados obtidos, a pesquisa mostrou que a bacia Piancó-Piranhas-Açu é a que tem a maior quantidade de corpos hídricos com 10.446 espelhos d´água, equivalente a 41,28% do total identificado, seguido da bacia Apodi-Mossoró com 8.546 espelhos d´água, o que equivale a 33,77% do total. “Apesar da bacia hidrográfica Piancó-Piranhas-Açu ter a maior quantidade de açudes, a mesma não tem o maior percentual com área alagada que é de 1,96%, ficando em primeiro lugar a bacia hidrográfica Faixa Litorânea Leste de Escoamento Difusa 16-2, com 7,42% e na média o Estado tem 1,18% de área alagada”, analisou o pesquisador.

De acordo com a pesquisa, o município de Caicó, é o que tem a maior quantidade de espelhos d´água com 1.018 seguido pelos municípios de Santana do Matos, Currais Novos, Jucurutu, Caraúbas e Mossoró, com 944, 823, 706, 636 e 596, respectivamente.

Já com relação ao percentual de área territorial ocupada com recursos hídricos, o município de Assu com 7,28% é o primeiro lugar, seguido por Maxaranguape (4,76%), Tibau (4,36%), São João do Sabugi (4,18%) e Campo Grande (4,14%). “Os municípios de Parazinho e Senador Georgino Avelino no ano de 2019 não apresentaram nenhum corpo hídrico”, comentou Nelson.

Os dados dos corpos hídricos levantados neste estudo mostram a importância da atualização dos corpos hídricos para a política estadual de recursos hídricos como também nas atividades de planejamento dos Instrumentos da política estadual de recursos hídricos, ainda na área de recursos hídricos essa pesquisa se aplica no planejamento da Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB).

Outra demanda importante que essa pesquisa identificou é no planejamento das ações municipais quanto ao uso do solo e dos recursos hídricos. Até o final do primeiro semestre a Emparn irá publicar o detalhamento dos resultados em um novo boletim de pesquisa.

Sobre o pesquisador:

Nelson Césio Fernandes Santos é engenheiro civil formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), mestre em Recursos Hídricos pela Universidade Federal da Paraíba e pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – EMPARN.


whatsapp