SETOR DE FINANÇAS DA PREFEITURA DE PARAÚ, FAZ DEPÓSITO ERRADO E DESCONTA DINHEIRO DE FUNCIONÁRIA SEM SER AVISADA

Da redação - Assú Notícia: Uma professora da rede municipal de ensino, vem sofrendo com dor de cabeças pela incompetência mais uma vez da gestão desastrosa de Maria Olímpia (prefeita por tempo indeterminado). Ela parece não ter notoriedade dos fatos ocorridos nas repartições da prefeitura, e isso tá dando muita dor de cabeça em funcionários que são prejudicados.

O assunto mais recente e comentado nos bastidores da prefeitura, foi um depósito errado feito pelo responsável das finanças. Uma professora por nome de Antônia Alves Tavares, foi surpreendida com um depósito duplicado em sua conta, e logo depois teve o dinheiro descontado pela prefeitura, de forma parcelada sem nenhum aviso prévio. 

Uma irmã da professora, também já foi vítima desses erros do setor de finanças, que realiza o depósito em duplicidade e logo vêm impor que os funcionários devolvam, caso não queira, 'vai descontar'. A irmã da professora, disse ao ASSÚ NOTÍCIA, que o responsável pelo pagamento, costuma dizer 'Ela tem que devolver. Eu não vou pagar. Se ela não devolver, eu vou descontar, perder que eu não vou'. Inclusive, o responsável por esses pagamentos da prefeitura, é testemunha do processo que resultou na operação Sujeito Oculto, deflagrada em 05 de Maio de 2021, pelo Ministério Público e  Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado - GAECO, resultando na prisão do marido da prefeita e de um servidor.

O extrato mostra que a professora vem sofrendo com os descontos em seu contracheque, sem ser comunicada. A ação feita pelo responsável de finanças não é compatível com o procedimento legal. Deveria ser realizado a abertura de um processo administrativo, para que houvesse o comunicado do erro, e posteriormente isso, a funcionária ser consultada da forma que ela preferia que o desconto fosse realizado. Sem nenhum aviso, a professora foi pega de surpresa com o desconto de imediato.

A irmã da professora, disse que recentemente foi na prefeitura pegar seus contracheques, e lá foi abordada pelo responsável de finanças, que lhe imputou diversos questionamentos para que a mesma comunicasse a irmã para devolver o dinheiro, e caso ela não quisesse devolver, seria descontado. A irmã constrangida com a abordagem feita em meio a outros funcionários da prefeitura, ficou nervosa e comunicou a sua irmã o 'recado mandado' pelo setor de finanças.

Os professores têm recebido seus salários parcelados em 2x pela gestão da incompetência e desmandos. A mesma gestão que foi alvo de operação por desvio de recursos públicos na aquisição de combustível, é a mesma que 'chora' falando em crise financeira, e contratos altos são feitos no diário oficial dos municípios.

Após essa denuncia, a irmã da professora, que também tem um contrato com o município, deverá ser perseguida pela gestão da incompetência e perseguições aos funcionários. O ASSÚ NOTÍCIA vai acompanhar e estaremos de olho.


whatsapp