EX-PM ENVOLVIDO NO ASSASSINATO DE PROMOTOR DE JUSTIÇA EM 1997 É CONDENADO A 31 ANOS DE PRISÃO NO RN

O ex-soldado da Polícia Militar Wilson Pereira de Alencar foi condenado nesta quinta-feira (21), no fórum de Pau dos Ferros, a 31 anos e seis meses de prisão pelo assassinato do promotor de Justiça Manoel Alves Pessoa Neto. O crime aconteceu no dia 8 de novembro de 1997.

Ele era o único dos três acusados que ainda não havia ido a júri popular. A denúncia foi feita pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN).
O promotor foi assassinado dentro do próprio gabinete no fórum de Pau dos Ferros. O vigia do fórum, Orlando Mari, também morreu baleado no local.
O pistoleiro Edmilson Pessoa Fontes foi réu confesso do crime. Ele se entregou à polícia meses depois dos crimes e admitiu ter matado o promotor a mando do juiz da própria cidade, Francisco Pereira de Lacerda.
A execução foi encomendada pelo juiz, porque o promotor seria testemunha de acusação contra o magistrado numa denúncia que um advogado da cidade pretendia fazer sobre irregularidades no fórum.
Pelas denúncias do pistoleiro, a Justiça entendeu que a morte também foi encomendada pelo ex-PM Wilson Pereira, que era cunhado do juiz Lacerda.
O juiz Lacerda, que sempre jurou inocência, foi condenado a 35 anos de prisão no dia 16 de agosto de 1999. Ele já faleceu. G1RN

whatsapp