SEM CRIAR CENTRO DE COVID, HOSPITAL DE PARAÚ 'REÚNE' PACIENTES MISTURADOS COM OUTRAS PATOLOGIAS

Da redação - Assú Notícia:
O trabalho de combate a covid-19 precisa ser audacioso em Paraú, e trazer resultado do investimento de recursos enviados pelo Governo Federal, por intermédio do presidente Jair Bolsonaro. A cidade conta com 10 mortes provocadas pelo vírus, além de casos notificados como suspeitos e também confirmados.
O detalhe maior de tudo isso, é que desde a pandemia, todos os pacientes de Paraú são atendidos em um único prédio, sem haver a preocupação de ter um prédio separado apenas para atendimento de pessoas suspeitas ou confirmadas de covid-19.

É necessário criar um Centro de Atendimento Covid, como está acontecendo em diversos municípios Potiguares, aonde os gestores fazem valer a aplicação dos recursos para enfrentamento à doença. Em Paraú, não se têm esse mesmo pensamento e tudo acontece em um pequeno hospital municipal, onde todos são 'reunidos' em uma recepção aguardando atendimento.

'Podemos usar um exemplo; Pacientes com sintomas suspeitos de covid, ficam aguardando na recepção junto com outras pessoas que estão sem sintomas e até mesmo com outras patologias. Caso um desses pacientes teste positivo, pode ter infectado outras pessoas de patologias diferentes que aguardavam outros atendimentos'.

A criação de um Centro de Covid, evita que esse tipo de constrangimento e colaboração para os aumentos de casos acontecer, é justamente necessário fazer a separação de atendimentos. Mesmo havendo uma sala, permanece da mesma forma, todos reunidos em um lugar que não pode acontecer.

Alguns moradores denunciam essa falta de ação por parte de Maria Olímpia, prefeita da cidade, que já recebeu recursos do Governo Federal para investimento no enfrentamento a pandemia, e mesmo assim, fica de mãos atadas sem elaborar planos estratégicos de combate ao vírus.
Pias foram instaladas em pontos da cidade, mais não serve para prevenção, apenas 'enfeite de Natal' diante dos casos crescente no município.

whatsapp