APENAS UM DOS ENVOLVIDOS NO ARRASTÃO EM CARAÚBAS PRATICOU OS ESTUPROS, DIZ DELEGADO

Nesta segunda-feira (28) o delegado de polícia civil, Christiano Otton, afirmou à reportagem do MOSSORÓ HOJE que as investigações mostraram que apenas um dos homens que participaram do arrastão realizado em uma comunidade rural de Caraúbas, teria sido o responsável pelos estupros cometidos contra uma mulher e uma adolescente.

Os crimes aconteceram na madrugada deste domingo (27), na comunidade rural Sítio Borracha, em duas residências da mesma família, que são vizinhas.
De acordo com informações da PM, quatro homens teriam chegado ao local, por volta da 1h, em duas motocicletas, e bateram na porta de uma das casas, afirmando que eram da polícia. Desconfiados, os moradores não abriram.
Armados, os homens invadiram a residência e renderam as pessoas que estavam dentro. Depois seguiram para a outra casa. Nos locais, eles praticaram um verdadeiro arrastão, subtraindo pertences das vítimas.
Além do roubo, com uso de ameaça, duas mulheres foram estupradas no local. As vítimas ainda tiveram seus corpos fotografados, possivelmente como forma de mantê-las caladas.
Após os crimes, a polícia foi acionada e passou a realizar diligências na região, à procura dos suspeitos, um trabalho conjunto que envolvendo policiais civis e militares de várias cidades da região, incluindo Mossoró.
Dois suspeitos já foram capturados: Israel Ferreira Nunes, de 18 anos, preso em sua residência, na cidade de Olho D’água do Borges, e José Soares de Souza Neto. Outros 3 suspeitos seguem sendo procurados.
O delegado Christiano Otton informou ao MOSSORÓ HOJE que os suspeitos presos contaram que o bando teria saído para praticar vários roubos na região e que apenas um deles teria decidido praticar os estupros e depois fotografar as vítimas.
Conta que já tem informações sobre quem seria o autor deste crime, mas que ainda não pode divulgar o nome, porque ainda está sendo investigado.
Os dois suspeitos presos foram encaminhados para a cadeia pública e ficarão à disposição da justiça.
O delegado pede que quem souber informações que levem aos demais envolvidos, que entrem em contato pelo disque denúncia da Polícia Civil, pelo número 181.
As vítimas do crime foram encaminhadas para receber atendimento médico e psicológico. Mossoró Hoje

whatsapp